Dilatação Esofágica

A dilatação esofágica é um procedimento que permite o médico dilatar uma área estreita do esôfago (estenose esofágica), podendo empregar diversas técnicas para este procedimento, como com o auxílio direto da endoscopia ou alternar através de sondas dilatadoras calibrosas passadas através da boca para o esôfago.

A dilatação torna a passagem dos alimentos e da água para dentro do estômago mais fácil. Esta é geralmente uma forma simples de tratamento, porém se não for bem sucedida, uma cirurgia pode ser necessária.
O primeiro passo é saber a causa da estenose, sendo esse diagnóstico uma combinação da história clínica e os achados de exames complementares, como a endoscopia.

Estenose do esôfago é geralmente um problema mecânico, que pode ser tratada com a dilatação da região estenosada (estreitada). Isto pode ser feito de diferentes maneiras:

  • Dilatadores flexíveis: uma série de sondas graduadas (espessura crescente) chamadas de sondas termoplásticas. Estes são tubos que passam através do esôfago para o estômago. Os tubos utilizados tornam-se progressivamente maior, até que o tamanho desejado seja atingido.
  • Balões dilatadores: a dilatação do esôfago pode ser feita usando balões durante a endoscopia. A endoscopia flexível permite ao examinador visualizar diretamente a estenose.

Um balão é introduzido pelo canal do aparelho até a zona de estreitamento. Ele é então insuflado com água até certa pressão, que é pré-ajustada para uma dada circunferência, fazendo com que a estenose se abra.

  • A Acalasia requer um tipo de balão específico, mais longo e maior, chamado de balão pneumático. Nesta situação, as fibras musculares espásticas na parte inferior do esôfago são esticadas.

Em alguns casos de acalasia, pode-se tentar o tratamento com injeção de toxina botulínica (botox).

O melhor tratamento deve ser decidido de forma individualizada entre o médico do paciente e o médico endoscopista.

Outras especialidades

Os melhores médicos com a melhor estrutura!